Imagem capa - Informalidade Cresce por Andre Arcenio
Reportagens

Informalidade Cresce


Com a taxa de desemprego formal crescendo, a busca por rendas  alternativas também cresce. Em alguns casos, exige a criatividade de  pessoas que nunca sonharam em trabalhar na informalidade, mas precisam  obter renda.


Andando pelas ruas, Raidne dos Santos  Lino, 22, natural de Florianópolis, ensino médio incompleto, vendia  brigadeiros no Centro da Capital. Há 2 anos ela juntou a necessidade de  aumentar a renda e o gosto de trabalhar com os doces e foi atrás da  clientela pelas ruas do Centro.




Hoje já recebe encomendas de quantidade  para festas, mas, mesmo assim, ainda tem necessidade de estar nas ruas  vendendo seus brigadeiros um a um.
No último ano notou que a concorrência cresceu.

“A concorrência aumentou, eu acho que aumentou tanto que a venda dos  brigadeiros, vejo hoje muita mais gente vendendo brigadeiros que no ano  passado, inclusive já senti a dificuldade nas vendas, o que me levou a  aceitar encomendas também.”